Concretismo !
Poesia Visual + Poema/Processo + Poesia Semiótica + Poema-Embalagem + Caligrama + Poema-Montagem + Logograma + Poema-Colagem


o

nada

era

tudo

o

que

não

queria

dizer



Escrito por Victor Az - 12h04
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]



A Mariposa e a Borboleta.
by Íris Macabéa Lima



Prelúdio

Pode um ser viver em um corpo que ele não gosta? Se a natureza errasse na hora de fazer nosso corpo, será que deveríamos mudá-lo? O que é mais importante: A maneira como todos te enxergam, ou a maneira como você se enxerga?



Em uma floresta tropical muito grande vivia uma mariposa, porém, ela era diferente, apesar de ser aparentemente igual a todas as outras, que também habitavam a floresta, ela era diferente, pois, por dentro se sentia como uma linda borboleta, seu maior sonho era se tornar uma linda borboleta, ela não gostava das suas asas negras, sem cor, sem brilho, sem vida, não gostava de voar só durante a noite, ela queria ser colorida, queria ver o azul do céu, queria sentir o calor do sol, por isso vivia isolada, triste, ninguém gostava dela, nem ela mesma.


Interlúdio 1

Até onde você iria para ser feliz? Qual é o preço da felicidade? O que é melhor: Viver ou ser feliz?



Um dia cansada de tanto sofrimento, a mariposa resolveu correr atrás de seu sonho, ela lembrou que já havia sido uma lagarta, e que depois de criar um casulo tinha se transformado na maldita mariposa, então pensou que se voltasse para o casulo, poderia se transformar novamente, poderia se tornar uma borboleta. Todos foram contra ela, acharam que estava louca, disseram que ninguém tinha feito isso antes e que poderia morrer, mas sendo uma mariposa ela já se sentia morta, por isso, mesmo sem a aprovação de ninguém ela voltou para o casulo.


Interlúdio 2

O que você faria se pudesse nascer novamente? O que você faria se você pudesse ser outra pessoa? O que você faria?



Você lembra da sensação que sentiu quando nasceu? Ninguém lembra, mas imagine que você acabou de nascer, imagine a emoção de se ver pela primeira vez, foi assim que a ex-mariposa se sentiu quando saiu do casulo, ela tinha conseguido o que queria, ela tinha conseguido o que queria, ela finalmente tinha conseguido o que queria, agora ela era uma linda borboleta, por dentro e por fora, suas asas brilhavam, sua alma brilhava, ela estava realizada, olhou para trás, lembrou de todo o sofrimento pelo qual havia passado... nada mais importava, então ela voou, voou para o céu, voou para o sol, voou para os braços da felicidade.



Epílogo

Os seres humanos nasceram para serem felizes, uns são, outros não, porém todos buscam a felicidade. Se você tem um sonho, se acha que ele vai te tornar mais feliz, corra atrás dele, mesmo que todos estejam contra, corra atrás dele, agarre-o e voe para o céu, seja feliz!
 


Escrito por Victor Az - 10h45
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


beijo a boca

que me bebe

bebo a boca

que me baba

babo a boca

que me beija



Escrito por Victor Az - 11h57
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

A curiosidade matou o gato.   

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 



Escrito por Victor Az - 11h55
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

 

 



Escrito por Victor Az - 12h28
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


Seios...

 

 

Pariu,

C a

   i

   u

   .



Escrito por Victor Az - 12h16
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]


 

 



Escrito por Victor Az - 12h05
[ ] [ envie esta mensagem ] [ ]

 


Arquivos
01/03/2018 a 31/03/2018
01/01/2018 a 31/01/2018
01/11/2017 a 30/11/2017
01/08/2017 a 31/08/2017
01/06/2016 a 30/06/2016
01/04/2016 a 30/04/2016
01/12/2015 a 31/12/2015
01/08/2015 a 31/08/2015
01/06/2015 a 30/06/2015
01/05/2015 a 31/05/2015
01/03/2015 a 31/03/2015
01/02/2015 a 28/02/2015
01/01/2015 a 31/01/2015
01/12/2014 a 31/12/2014
01/11/2014 a 30/11/2014
01/10/2014 a 31/10/2014
01/09/2014 a 30/09/2014
01/08/2014 a 31/08/2014
01/07/2014 a 31/07/2014
01/06/2014 a 30/06/2014
01/05/2014 a 31/05/2014
01/04/2014 a 30/04/2014
01/03/2014 a 31/03/2014
01/01/2014 a 31/01/2014
01/12/2013 a 31/12/2013
01/11/2013 a 30/11/2013
01/10/2013 a 31/10/2013
01/09/2013 a 30/09/2013
01/07/2013 a 31/07/2013
01/06/2013 a 30/06/2013
01/05/2013 a 31/05/2013
01/04/2013 a 30/04/2013
01/03/2013 a 31/03/2013
01/12/2012 a 31/12/2012
01/10/2012 a 31/10/2012
01/09/2012 a 30/09/2012
01/02/2012 a 29/02/2012
01/01/2012 a 31/01/2012
01/09/2011 a 30/09/2011
01/05/2011 a 31/05/2011
01/09/2010 a 30/09/2010
01/08/2010 a 31/08/2010
01/07/2010 a 31/07/2010
01/06/2010 a 30/06/2010
01/02/2010 a 28/02/2010
01/09/2009 a 30/09/2009
01/05/2009 a 31/05/2009
01/04/2009 a 30/04/2009
01/01/2009 a 31/01/2009
01/10/2008 a 31/10/2008
01/09/2008 a 30/09/2008
01/02/2008 a 29/02/2008
01/01/2008 a 31/01/2008
01/10/2007 a 31/10/2007
01/08/2007 a 31/08/2007
01/06/2007 a 30/06/2007
01/04/2007 a 30/04/2007
01/03/2007 a 31/03/2007
01/01/2007 a 31/01/2007
01/12/2006 a 31/12/2006
01/11/2006 a 30/11/2006
01/09/2006 a 30/09/2006
01/08/2006 a 31/08/2006
01/07/2006 a 31/07/2006
01/06/2006 a 30/06/2006
01/05/2006 a 31/05/2006
01/03/2006 a 31/03/2006
01/02/2006 a 28/02/2006
01/01/2006 a 31/01/2006
01/12/2005 a 31/12/2005
01/11/2005 a 30/11/2005
01/10/2005 a 31/10/2005
01/09/2005 a 30/09/2005
01/08/2005 a 31/08/2005
01/07/2005 a 31/07/2005
01/06/2005 a 30/06/2005
01/05/2005 a 31/05/2005
01/04/2005 a 30/04/2005
01/03/2005 a 31/03/2005
01/02/2005 a 28/02/2005
01/01/2005 a 31/01/2005
01/12/2004 a 31/12/2004
01/11/2004 a 30/11/2004
01/10/2004 a 31/10/2004
01/09/2004 a 30/09/2004
01/08/2004 a 31/08/2004
01/07/2004 a 31/07/2004
01/06/2004 a 30/06/2004
01/05/2004 a 31/05/2004
01/04/2004 a 30/04/2004
01/03/2004 a 31/03/2004
01/02/2004 a 29/02/2004




Home


Perfil
xy
35
Br
Ba




Votação
Dê uma nota ao blog


Links

 InVerso

 textura

 Pulsar Poético

 Abstracto Concreto

 desvirtual

 Guia de Poesias

 Nave da Palavra

 Jornal de Poesia

 Mar de Poesias

 Imediata

 Poema/Processo

 Poesias e outras bobagens

 Mar da Poesia

 Poematômico

 Jardim de Poesia

 Artéria 8

 tábua de marés

 Blue Eyes

 Meu Porto

 Senso Incomum

 Vispo

 Poesia Sim

 Bruna Beber

 Ponto Gê

 Agrestino

 Diana-Dru

 Caossada Estreita

 Arnaldo Antunes

 Ciber & Poemas

 Caligramas

 Sentir é um fato

 Botequim Poético

 Duas Palavras

 DesBlog{!}

 mainieri's

 Poesias da Kelly

 Marina Antunes

 Bio

 Robotype

 moacircaetano

 Caminhar

 a casa das mil portas

 uma cidade nas nuvens

 SINto+ Poéticos

 Fala Poética

 vtbs87's

 eratio postmodern poetry

 Joan Brossa

 Sara Bernal-Rutter

 Rodolfo Franco

 Erik Vilela

 Paulo Aquarone










O que é isto?